Retrospetiva da minha Vida

Retrospetiva da minha vida… Repito o título do post, coisa pouco usual e que acho que nunca feita aqui, não para dar ênfase à coisa nem para fazê-lo ecoar nas vossas mentes. Simplesmente porque a barrinha do título não tem “spell check” e eu nunca escrevi retrospetiva na vida… Agora já sei.

Decidi escrever este post, cujo título não engana ninguém, porque me pediram para escrever um post hoje (Fire…), ou melhor, ameaçaram-me para fazer um post hoje e eu fiquei a pensar sobre o que fazer. Pensei em introduzir uma nova linha de sapatos para elefantes, pensei em escrever uma música em tuvanês até que o título embateu na minha cabeça como dois carros com pessoas a falar ao telemóvel: retrospetiva! Por agora muitos dos leitores devem estar a matutar sobre as razões que me levaram a pensar em tal palavra que só é usada por publicitários e idosos a jogar Bridge, e muitos já devem estar a pensar em telefonar para um hospital qualquer de psiquiatria, mas calma ai com os dedos. Eu tenho uma razão.

Bom, sou um jovem… vá lá… jovial, estou no pico de alguma característica física qualquer (espero que não seja a beleza senão vou morrer muito muito sozinho) e estou numa fase de findar um capítulo na minha vida: o capítulo do “arruma o teu quarto ou juro que te enfio este chinelo pela goela”. Considerando a frase e em retrospetiva (bolas… agora ficou me na cabeça… bolas bolas bolas) por ser só a goela já não é mau… podia ser muito pior. Still, não é confortável possuir um pedaço de pano industrial fabricado na Indonésia enfiado nas nossas entranhas. Mas o importante a reter é que estou prestes a ver me livre da tirania da chanata têxtil. Por um lado é engraçado, significa liberdade, escolha mais eficiente sobre o que quero fazer, que as 4 da manhã são uma hora como as outras.. Por outro lado… espera… não… não há outro lado… é simplesmente awesome e pronto.

Decidi fazer este post para me obrigar a pensar no que já fiz na vida (not much really…) e pensar sobre como as coisas vão mudar e as pessoas vão mudar e tudo vai mudar. Discurso derrotista e clichê, eu sei.. Já vi tanta gente a dizer coisas semelhante e a chorar e a abraçar outras pessoas e a prosseguir a atos obscenos a seguir… risquem o último…  Mas hoje deu-me para isto talvez porque estando aqui há menos probabilidade de ser visto e lido do que se o gritar na rua (O blog continua fraquinho eu sei…). Há outras razões, que têm a ver com outras coisas que é melhor poupar-vos porque são meio boring, mas para preservar a minha reputação de “não larilas” vou ficar por aqui.

Vou deixar-vos hoje com uma mensagem útil (ahah… útil e blog são antónimos… ahah): não se esqueçam do que já viveram. Se não for muito bom, podem usá-lo para gozar com o antigo “vocês”. Adoro gozar com o meu antigo “eu”. E espancá-lo. E espancá-lo outra vez. E roubar-lhe o dinheiro e gozar com ele outra vez. Se for bom, é uma maneira de se lembrarem como já foram “felizes”. Se forem felizes agora… gozem comigo…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s