Ladies

Não é segredo nenhum que qualquer pessoa que se associe remotamente ao blog tem pouco sucesso com o lado feminino (se a pessoa for ela própria do sexo feminino o efeito é o contrário). Sim, o pteles tem uma namorada e tal, mas mantenho o meu argumento graças a dois factos: 1. Ele é Ancel; 2. Ancel ele é. Por exemplo o nódoa apenas tem uma teoria sobre o que de facto é uma rapariga que é maioritariamente baseada em si (pois “rapariga” e sinónimos são termos normalmente apelidados ao nódoa). Mas enfim, não estarei a introduzir nenhum tópico novo se eu próprio me incluir no grupo de, como me costumam dizer, “socially awkward”.

Na verdade não é bem assim. Ou melhor depende. Aceito que não haja um largo conjunto de raparigas que depois de ouvir algo do género: “A lei de Gauss torna-se trivial em corpos regulares se aplicarmos o teorema de Stokes” (e sim, percebo a ironia de dizer que a lei de Gauss se “torna” trivial quando ela simplesmente o é); olhe para mim e não considere uma das seguintes opções: fugir; iniciar um confronto físico violento (do qual saio claramente em desvantagem); ou finalmente recorrer de um telemóvel para avisar as autoridades locais. O leitor atento (ah… atento…) reparou com certeza que eu utilizei o termo “um largo” para me referir ao conjunto de raparigas. E sim, a lógica clássica obriga a concluir que nesse caso existe um conjunto que não considere uma das três opções. Excluindo as que utilizam métodos mais extremos, ficamos com um pequeno conjunto de moças que depois de ouvirem a tal expressão são capazes de continuar uma conversa sem violência.

Admito que, devido à eventualidade do tempo que passei a respirar, possuo um número de raparigas que se podem considerar de “amigas” (não emprego as aspas por ironia, simplesmente para dar ênfase ao termo. “Amigas” não se sintam ofendidas!). Desse número, algumas (dispenso especificações) revelaram uma importância acrescida no meu decorrer temporal, mas apenas duas, duas só (não significa que as outras, como já disse, não tenham essa importância acrescida) conseguem de facto incluir-se no conjunto que mencionei a cima. Para poupar as identidades delas (ninguém quer ser associado ao blog pelas razões acima descritas…) vamos apenas atribuir-lhes os nomes fictícios de “Padmé” e “Fire”. Não me perguntem porquê… se eu vos dissesse violava a regra que estabeleci…

Não vou falar muito mais delas (hoje) porque estou cansado e tenho medo que elas depois me batam (as duas conseguem facilmente ganhar-me num confronto físico…). Mas introduzo assim duas novas personagens que posso (e vou) desenvolver no futuro… eheheh.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s