Um post sobre a passagem de ano

Antes de mais, aproveito para desejar um bom 2011 a todos os que estiverem a ler e a todas as pessoas que me mandaram uma mensagem toda engraçada e que não receberam outra em troca (ou seja, toda a gente que me mandou mensagem). Também quero pedir desculpa pela minha falta de assiduidade, que se deve maioritariamente a preguiça…

Bem… eu não ligo muito ao ano novo. De qualquer maneira, aproveito sempre esta data para rever os projectos de vida. Na generalidade, as expectativas permanecem sempre parecidas ano após ano, mas as circunstâncias mudam, e logo, os nossos desejos mudam.

Assim, ao revermos as expectativas referentes a 2010 que tínhamos exactamente à um ano atrás confirmamos que apesar de termos pensado que 2010 seria apenas uma continuação sólida de 2009, alguns de nós viram essa realidade desmoronar-se por determinada razão. Felizmente, no meu caso, 2010 foi, não só uma continuação de 2009, mas também uma evolução significativa, e uma surpresa para as minhas previsões.

É sempre bom sentir que nos superámos, e é difícil não o fazer se estabelecermos metas pequenas. Imaginem a situação do Raul e do salto em altura: O Raul era um padeiro espanhol (retenham esta informação). Um dia o seu amigo David desafiou-o a ir fazer salto em altura com ele. Três tentativas cada um. O David, lá foi: à primeira 2m 2cm, depois, 2m 01cm e à terceira ao saltar, bateu com o nariz na barra, caiu mal e partiu o braço esquerdo, sendo ele canhoto (outro facto deveras importante). Depois o Raul, decidiu meter a barra nos 25cm. à primeira fez 68cm, à segunda 74cm e à terceira 91cm. Realmente, quem ganhou foi o David, mas ele exigiu de mais de si mesmo e isso levou-o a falhar, e talvez a ganhar medo do desporto e não conseguir saltar mais. Se ele tivesse posto a barra no 1m 80cm teria saltado bem e ganhava na mesma. Agora o Raul estabeleceu uma meta que facilmente conseguiria superar e superou-se. Quiçá venha a ganhar coragem (e técnica…) para vir a saltar 2m com mais consistência que o seu amigo…

Ora, os meus desejos para 2011 são apenas de que nada na minha vida mude, de modo a que a realidade que me rodeia seja imutável durante todos os dias do ano. E se (e apenas, se) houver mudança, que esta seja suave e gradual.

Para finalizar,

Bom ano de 2011 para todos, com muita monotonia e pouca mudança, são os votos deste vosso amigo.

PS: Se não voltar cá entretanto, desejo-vos uma boa Páscoa, com muitos ovinhos de chocolate…

PS²: Não, eu não percebo nada de salto em altura…

2 thoughts on “Um post sobre a passagem de ano

  1. Já tinha saudades de um post teu…

    Eu em, oposição a ti, quero agradecer a todos que NÃO me mandaram uma mensagem engraçada.

    Quiçá… palavra engraçada.

    PS3: Devias me ter dado uma destas no Natal.

  2. Pingback: Dois mil e doze voltas | Prego na Parede

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s